Sequoia 15
O preferido entre os engenheiros de som!

Sinta-se em casa num estúdio de masterização líder no mundo inteiro.

Para os vanguardistas entre os engenheiros de masterização, o Sequoia é de longe muito mais do que um ambiente confiável.

A área de masterização no Sequoia impressiona não só pelos excelentes plug-ins, como o destacado EQ linear, mas também pelas otimizações refinadas do fluxo de trabalho e pelo intercâmbio conforme o padrão da indústria, como a exportação DDP, por exemplo.

Masterização no Sequoia

Plug-in para pré-audição de MP3/AAC

Plug-in para pré-audição de MP3/AAC

Na seção de plug-ins máster "Pré-visualização do codificador" você tem à sua disposição um plug-in de pré-visualização do codificador, que permite a pré-audição dos projetos previstos para serem exportados como MP3 ou AAC, mesmo durante a edição, usando as configurações do codificador.

Você pode alterar as configurações de exportação atuais diretamente na janela de diálogo. No processo de masterização você tem a possibilidade de levar em consideração as propriedades do codificador e adaptar a qualidade aos respectivos requisitos (p.ex., "Mastered for iTunes").

Masterização CD/DVD

Masterização CD/DVD

Usando o Sequoia você pode gravar um máster CD diretamente a partir do projeto multipistas ou de um projeto de áudio. O Sequoia abrange o fluxo de trabalho total, desde a gravação até a conclusão do máster CD. Os CDs criados são 100% compatíveis com o padrão Red Book e podem ser enviados diretamente para a prensagem de cópias. O material de áudio com altas taxas de amostragem pode ser empacotado num DVD de áudio em estéreo ou surround. Os dados são gravados de forma descompactada (linear PCM) seguindo o padrão dos DVDs de áudio.

Além disso, os CDs podem conter textos e ser marcados com proteção contra cópia, UOC/EAN, ISRC e Pre-Emphasis.

POW-r Dithering

POW-r Dithering

Para poder reduzir a profundidade de bit para um CD com formato de 16 bits sem perda de qualidade o Sequoia vem com POW-r dithering. O algoritmo patenteado desenvolvido pelo consórcio POW-r trabalha com base psicoacústica e permite a redução do tamanho das palavras com um grau muito elevado na dinâmica do sinal utilizável, com ou sem noise shaping.

Importação/Exportação DDP

Importação/Exportação DDP

O Sequoia é compatível com o intercâmbio profissional de dados entre os estúdios de masterização e as gravadoras. DDP-Master são CDs masterizados e finalizados, que contêm dados digitais com checksum os quais são transmitidos na prensagem não como CDs de áudio gravados – permitindo uma reprodução absolutamente impecável. Além disso, é possível importar um DDP-Master para continuar a ser editado ou para comparar com o projeto original.

Importação/Exportação de ISRC para arquivos de onda de transmissão

O Sequoia pode ler e gravar em arquivos de onda de transmissão ISRC no padrão EBU Tech 3352. Essa é uma etapa significante e que ajuda muito os engenheiros na masterização, com o fluxo de trabalho moderno baseado em arquivo.

Sonoris Sequoia DDP Player

O Sonoris DDP Player é um aplicativo autônomo fornecido junto com o Sequoia que pode ser usado para controlar uma máster DDP gerada ou recebida. Você pode reproduzir os rastreamentos e as transições de rastreamento, além de visualizar códigos PQ, ISRC, MCN e textos de CD e examinar automaticamente o projeto quanto à compatibilidade com o padrão Red Book. O leitor DDP lê o formato DDP 1.0x e o 2.00.

Processamento em lotes de pasta monitorada (watch folder)

Tempo de produção visivelmente mais curto: O processamento em lotes com arquivos Batch-XML agora é permitido também nas pastas monitoradas e abrange inclusive os arquivos L&R. Além disso, as entradas mais curtas são automaticamente processadas primeiro. Com a nova tarefa "KeepFileExtension", a extensão dos arquivos pode ser mantida, inclusive quando há conversão do tipo. E para a pasta watchfolder.ini estão disponíveis mais códigos de erro.

Medição com o Sequoia

O indicador na medição pelo Sequoia tem como característica a elevada precisão. Trabalhe com diversos layouts de visualização e monte seu próprio "cockpit" com diferentes indicadores de medição. Além disso, estão disponíveis predefinições especiais para a transmissão por tevê e rádio conforme as seguintes normas:

Escala DIN, tipo I – Escala nórdica, tipo I – BBC, tipo IIA – EBU, tipo IIB

Medição com o Sequoia

Medição da sonoridade de acordo com o padrão EBU R128/ITU-R BS.1771

Com a introdução da irradiação de programas de rádio e de televisão em conformidade com a intensidade do som de acordo com os padrões internacionais EBU R128 e ITU-R BS.1770 os métodos de medição baseados no pico foram abolidos.

Com o Sequoia você pode rapidamente alternar o medidor da intensidade do som entre o padrão EBU R128 e o padrão ITU-R BS.1771, lembrando que a "recomendação ITU BS.1770-3" representa a base para os padrões internacionais dos medidores da intensidade do som.

True Peak Metering

True Peak Metering

Além da medição da intensidade do som, o padrão ITU-R BS. 1770-3 faz uma recomendação quanto ao volume de pico dos sinais digitais de áudio. Normalmente, os valores de pico são detectados de acordo com a frequência de amostragem por meio da leitura de cada valor de amostra.

Entretanto, dependendo do sistema, não se pode garantir que as amostras vão corresponder exatamente aos picos de áudio que surgem logo que o sinal é processado ou a forma de onda é reconstruída. Devido a essa incerteza do medidor de picos de uma amostra, a sobremodulação ou a distorção na saída analógica também não podem ser desconsideradas, se cada amostra não tiver sido controlada em escala total no original. Também pode acontecer que o medidor de picos comum não represente nenhum valor de pico "real". Os picos entre amostras identificados por sobreamostragem quadruplicada são então visualizados e facilitam o reconhecimento dos picos "reais".

Ajuste da intensidade do som de acordo com o padrão EBU R128/ITU-R BS.1771

Com essa avançada função você uniformiza objetos ou arquivos de áudio de acordo com o padrão EBU R128/ITU-R BS.1770/1771, para que eles possam ser irradiados pelo rádio ou pela televisão conforme estipulado em norma.

Limitação dinâmica (normalização do intervalo de sonoridade)

A limitação dinâmica faz parte da caixa de diálogo para o ajuste da intensidade do som e facilita a limitação da dinâmica de objetos, a fim de equilibrar as diferentes intensidades do som dentro do seu material de áudio.

Ajuste da intensidade do som por processamento em lotes

O ajuste da intensidade do som também é configurável no processamento em lotes. Dessa forma, uma grande quantidade de arquivos pode ser colocada automaticamente com o valor da intensidade do som desejado.

Monitorar pastas por meio do watch folder

Com a funcionalidade da pasta monitorada você pode acompanhar determinadas pastas. Além disso os novos arquivos que forem adicionados à pasta selecionada também serão automaticamente editados em conjunto (por exemplo, no ajuste da intensidade do som). O acesso também ocorre pela linha de comando.

Calcular os valores da intensidade do som

Esta função se encontra no menu "Editar" e calcula a intensidade do som para o projeto inteiro ou para o trecho selecionado. Em seguida, os valores da intensidade do som são exibidos numa caixa de diálogo. Nessa caixa você encontra também a função "Corrigir a intensidade do som do programa com o volume máster", com a qual você pode ajustar o volume em máster estéreo ou máster surround.

Só quem conhece seus limites
pode redefini-los.

Visualização compacta da intensidade do som

Visualização compacta da intensidade do som

Na visualização compacta você vê os valores da intensidade do som de acordo com o padrão EBU R128 com a sinalização colorida conforme os valores sejam excedidos ou fiquem insuficientes. Esse indicador pode ser ativado nas configurações da intensidade do som.

Ajuste da intensidade do som na exportação de áudio para bancos de dados

Ajuste da intensidade do som na exportação de áudio para bancos de dados

É possível fazer o ajuste automático da intensidade do som na exportação de áudio em estéreo para DAVID DigAS e para os bancos de dados SCISYS dira! Highlander.

Definições globais para a intensidade do som nas opções do sistema

Definições globais para a intensidade do som nas opções do sistema

Em "Efeitos" > "Sonoridade" você determina as definições do cálculo da sonoridade para o gerenciador de arquivos, retorno de rastreamento (trackbouncing) e exportação do banco de dados. Além disso, você pode determinar aqui quais são as opções de armazenamento para os valores da intensidade do som no protocolo XML. Na exportação, retorno (bounce), processamento em lotes ou no cálculo da sonoridade, arquivos XML são instalados, renomeados como arquivos de áudio e recebem dados separados para transmissões em surround e em estéreo. Valores da intensidade do som podem ser gravados conforme o padrão EBU Tech 3285 para o armazenamento também em arquivos BWF.

Exportação de dados de sonoridade

Exportação de dados de sonoridade

Os parâmetros da sonoridade de arquivos de áudio são exibidos no gerenciador de arquivos e podem ser calculados ali inclusive para uma quantidade selecionada de arquivos. Com a opção ligada no editor de onda de transmissão os parâmetros de sonoridade podem ser gravados automaticamente nos arquivos de áudio também na exportação e no retorno (bounce). Os parâmetros da sonoridade são arquivados em campos de metadados padronizados dos arquivos de onda de transmissão.

Sequoia 15
Sequoia 15 The engineers' choice!
2.975,00
Preços com IVA incluído,  Sem custos de envio

Versão do programa em inglês

Há décadas o Sequoia vem sendo uma das soluções em software líderes em produção de áudio profissional. Especialmente adaptado para as necessidades dos usuários profissionais, o Sequoia 15 define a próxima etapa nas áreas de produção de áudio, transmissão e masterização.